Somos nós

 

Temos a decapitação

Servida sem preconceito

Passa até na televisão

Este fenómeno sem jeito

 

Isto em dia de eleição

Para que o país perfeito

Sofra uma implosão

Segundo disse o sujeito

 

Não existe construção

Decapitados estamos

De ideias agregadoras

 

Sente-se a destruição

Depressa nos esfumamos

Ante mentes destruidoras.

publicado por poetazarolho às 22:44 | link do post | comentar