Sem sentidos

Sem sentidos.jpg

“Na versão dos distraídos”

Vamos sempre assobiando

Não vemos os corrompidos

Nem os que estão roubando

 

Marchamos sem alaridos

Porque nos querem marchando

Já não temos cinco sentidos

Porque nos foram amputando

 

Das funções sensoriais

E agora dão-nos chocolate

E muito fogo de artifício

 

Dois sentidos é demais

Um sentido é para abate

Quando cais ao precipício.

publicado por poetazarolho às 15:22 | link do post