Nativo

Nativo.jpg

Absoluto é relativo

E inerente à relação

Digo eu que sou nativo

Das vozes do coração

 

Outras vezes quando vivo

Assumindo uma razão

Se não lhe vejo motivo

Dou a voz à proporção

 

Já certeza tem por certo

Incerteza e indefinição

Neste sopro sem rigor

 

Mas na proporção acerto

Sem cometer transgressão

Se temperado com amor.

publicado por poetazarolho às 07:17 | link do post | comentar