Insustentável

Insustentável.jpg

Já não consigo chorar

O riso sai-me torcido

E na hora de amar

Pena não ter sofrido

 

Já na hora de gritar

Pena não ter sido ouvido

Na hora de navegar

Pena não haver partido

 

Esta a leveza do ser

Por não haver certeza

De lhe ter pertencido

 

E se uma certeza houver

É a insustentável leveza

Do contrapeso vencido.

publicado por poetazarolho às 22:35 | link do post