Encandeados

Encandeados.jpg

“Do brilho que vem de espelhos”

Devemos sempre desconfiar

Pois alguns podem estar velhos

Ou existir p’ra nos enganar

 

De outros saltam coelhos

Engalanados e a discursar

Outros reproduzem conselhos

Que bem podemos dispensar

 

Mas o brilho a alguns ofusca

Bem como o seu tilintar

Que os ilude na passada

 

Pois quem o brilho busca

Por norma deixa-se encandear

E depois não vê a estrada.

publicado por poetazarolho às 21:43 | link do post