Conto d'encantar

Conto d'encantar.jpg

Nas estrelas há loucura

No vento há ansiedade

No oceano magia pura

Na terra há sobriedade

 

Ao longe o dragão alado

Cospe um fogo sem fim

Em seu canto aninhado

Não o façam tão ruim

 

Na sua torre a donzela

Desespera p’la salvação,

Não a façam tão bela

 

Senhora de sua feição!

Eis que surge à janela

Seu amado, o dragão.

publicado por poetazarolho às 04:16 | link do post