Canoas

Canoas.jpg

São os donos do poder

São os donos disto tudo

Desde o nascer ao morrer

Desde o Natal ao entrudo

 

Vão os três dias da vida

Gastos numa luta funesta

Será uma vida perdida

Ou a vida é que não presta

 

Algumas valem milhões

Têm canoas douradas

Para o além alcançar

 

Mas as vidas de tostões

Têm as canoas furadas

Nem chegam a navegar.

publicado por poetazarolho às 22:21 | link do post | comentar