Gás mostarda

 

Portugal no bom caminho

Deste profundo abismo

Diz o alemão com carinho

P’ra disfarçar o nazismo

 

E toda a Europa refém

Dum IV Reich demente

Tratam todos com desdém

Mas não gazeiam a gente

 

Só que a malta gaseada

Com as medidas impostas

Anda com a cabeça marada

 

Não sei se do gás mostarda

Ou se é do gás das bostas

Que governam a manada.

publicado por poetazarolho às 23:42 | link do post | comentar