Ilusões

 

A Playboy é aldrabice

E o governo é aldrabão

Isto tudo é uma chatice

São tempos de ilusão

 

As conquistas perdidas

São motivos de insatisfação

E as coelhinhas vestidas

Não nos dão satisfação

 

Vamos as coelhinhas despir

Agora como antigamente

O governo já pode mentir

 

Qu’a gente fica indiferente

Pois uma coelha nua a sorrir

É um anestésico p’rá mente.

publicado por poetazarolho às 01:07 | link do post | comentar