Verbo de encher

 

Posso até estar enganado

Há muito verbo d’encher

No governo bem instalado

E que nos anda a comer

 

Comem um belo repasto

Por força da solenidade

P’ra nós o discurso gasto

O caminho é a austeridade

 

Mais tempo não queremos

Mais dinheiro também não

Aos mercados vamos voltar

 

Pode ser que nos afundemos

Mas sem qualquer contradição

Que o discurso veio p’ra ficar.

publicado por poetazarolho às 22:25 | link do post