Canção do bandido

 

O programa já não vejo
Minha gata está deitada
Por isso o meu ensejo
De não pensar em mais nada

Desce sobre mim a noite
Assim de mente desocupada
Pode ser que não me afoite
Por ora em nova jogada

Ouço agora na Antena um
Uma voz doce e sincopada
Que de vez me adormece

É o que nos mantem em jejum
Feito ministro da carneirada
Quem o ouve nunca esquece.

publicado por poetazarolho às 21:48 | link do post | comentar