Mimos na escuridão

 

O barco é um e um só

O mal que me reservas

De ti também tenho dó

Pelo que terás nas trevas

 

Se me queres asfixiar

Toma lá muito cuidado

Não possa faltar-te o ar

Por estar contaminado

 

Quem te avisa é amigo

Vêm tempos de escuridão

Começa já a preparar-te

 

Que eu cá não consigo

Depois estender-te a mão

Estando a pontapear-te.

publicado por poetazarolho às 21:18 | link do post