Politica(mente)


Ao pó e ao nada reduzidos
Final desta peça ilusória
Em que somos seduzidos
Numa repetição sem glória

Muda cenário e vestimenta
A peça até parece diferente
Mas mais uma vez se aguenta
Com peça igual e deprimente

Palavra é intenção simulada
Dita por novo actor consagrado
No mesmo palco representada

Pouco ou nada ovacionado
P’la multidão sempre lesada
Política é este jogo jogado.

publicado por poetazarolho às 11:23 | link do post | comentar