A capoeira


A vida não vão levá-la
Porque nos querem a ganir
À galinha vão depená-la
Nós ficamos p’ra contribuir

Pois que sem contribuição
Vão andar todos ao estalo
De pintos não passarão
Esses que cantam de galo

Não há rei na capoeira
Do nosso descontentamento
Poucos ficam com o tesouro

P’ra muitos sobra a poeira
São os que por um momento
Põem os ovos de ouro.
publicado por poetazarolho às 13:13 | link do post