Poema perfumado

Poema perfumado.jpg

Poema em forma de cagalhão és tu

Emprestas nome a tão bela cidade

Lindas glosas te foram saindo do cu

E quase sempre em quantidade

 

Habitas lá num panteão todo nu

Onde nunca se desvanece a felicidade

Carregas às costas peça em pano cru

Pra que se cumpra um dia tua vontade

 

Será essa a moda que perdurará

Para deslumbre de tão alta sociedade

Que a teus pés sempre desfilará

 

Na ilusão da tua sempre pura verdade

Que a todos sem excepção enganará

Aplaudindo teu dejecto com intensidade.

publicado por poetazarolho às 19:07 | link do post | comentar | ver comentários (2)