Domingo, 24.06.18

As feras

As feras.jpg

Este mar de indiferença

Vem de vermelho garrido

Revela toda a indiferença

E nele vê reflectido

 

Uma imperial presença

Com o dizer bem vestido

Não quero saber da essência

Ou do que possa ter ocorrido

 

Gaiolas dizem presente

Ao presente destas eras

As quais estamos a viver

 

Mas antes não foi diferente

Os leões são sempre as feras

Que virão p’ra te comer.

publicado por poetazarolho às 00:30 | link do post | comentar | ver comentários (3)
Sábado, 23.06.18

Linha da vida

Linha da vida.jpg

Eu estou em todo o lado

E tod’o lado está em mim

Não me sinto obrigado

Desde que me sinta assim

 

Vou estando acordado

A isso obriga o frenesim

O quadro vai sendo pintado

Em tons de turquesa e carmim

 

Na tela onde finalmente

Vai ficando representado

Este constante vai vem

 

Não importa quanta gente

Nem sé gente ou se é gado

Desde que se trate com desdém.

publicado por poetazarolho às 05:07 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Quarta-feira, 20.06.18

Descontinuado

Descontinuado.jpg

Eu estou descontinuado

Sou único e irrepetível

Devia ter-me clonado

Ser a milhões acessível

 

Agora que fui descuidado

Sou finito e indivisível

O mistério está fechado

Sem uma chave possível

 

Mas virá na nova era

A inteligência artificial

Em que o algoritmo é rei

 

Aí a clonagem impera

Cada milhão será igual

Descontinuado não estarei.

publicado por poetazarolho às 23:06 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Quarta-feira, 13.06.18

Ser infinito

Ser infinito.jpg

Eu parto da estaca zero

É meu ponto de partida

Mas isto é porque quero

Chegar ao fim da subida

 

Consegui-lo eu espero

E depois entrego a vida

Mas p'ra vos ser sincero

Não realizarei despedida

 

Partilho as continuidades

Deste meu ser infinito

Com frutos assinaláveis

 

Não usem como verdades

Aquilo que tenho dito

Pois são ditos refutáveis.

publicado por poetazarolho às 23:46 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Segunda-feira, 11.06.18

Acharei

Acharei.jpg

Um dia vão dar razão

A uma razão qualquer

Por se levar à exaustão

Tudo achar e nada saber

 

Eu achei este sermão

Aqui ao lado do meu ser

Mas foi na televisão

Que o pude entender

 

Havia dez especialistas

Que muita coisa achavam

Sem cair em contradição

 

Assim fiz as minhas listas

Onde já se contemplavam

Vastos leques de opinião.

publicado por poetazarolho às 23:54 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Favorito

mais sobre mim

posts recentes

últ. comentários

Posts mais comentados

arquivos

Junho 2018

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
14
15
16
17
18
19
21
22
25
26
27
28
29
30

subscrever feeds

blogs SAPO