Sexta-feira, 27.04.18

Lapsos de dignidade

Lapsos de dignidade.jpg

Por termos enfim perdido

Contacto com o essencial

Parece haver-se vivido

De mão dada com o mal

 

Sem réstea de prurido

Pelo ser fundamental

Julgo até ter entendido

Grande amor ao vil metal

 

São lapsos de dignidade

De difícil colmatação

Ou até mesmo absoluta

 

Que se lixe a humanidade

Venha a nós a corrupção

Nunca vi malta tão bruta.

publicado por poetazarolho às 23:46 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Lapsos de realidade

Lapsos de realidade.jpg

Constroi-se a felicidade

Nesse mundo imprevisto

Supõe-se haver liberdade

Onde eu ainda subsisto

 

São laivos da realidade

Fora de qualquer registo

Acabando na verdade

Onde por fim não existo

 

Permanence a sensação

Do dever nunca cumprido

E de dúvida existencial

 

Assim se esgota a razão

Por termos enfim perdido

Contacto com o essencial.

publicado por poetazarolho às 06:59 | link do post | comentar | ver comentários (3)
Quarta-feira, 25.04.18

Fake news

Fake news.jpg

As notícias falsificadas

Fake news actualmente

Cascas de banana colocadas

Onde escorregas diariamente

 

Não terão sido inventadas

Agora no tempo presente

São estratégias desgastadas

Que renascem na corrente

 

Saldam contas do passado

Vendem ilusão permanente

E onde não existe um muro

 

Novo muro é projectado

Por tanto espírito demente

Que nos corrói o futuro.

publicado por poetazarolho às 00:31 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Quinta-feira, 19.04.18

Tudo muda

Tudo muda.jpg

Política está a mudar

Agora no parlamento

Com acordos a chegar

Não há lugar ao lamento

 

E o povo deve pagar

De todos o seu sustento

Pois precisa não descurar

A beleza deste momento

 

Tudo muda minha gente

P’ra que tudo fique igual

Sábias as ideias ancestrais

 

Mas tudo fica diferente

É uma diferença banal

Para enganar os demais.

publicado por poetazarolho às 16:36 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Sexta-feira, 13.04.18

O meu universo

O meu universo.jpg

A loucura controlada

Fez expandir o universo

Acabei numa esplanada

Em busca do meu inverso

 

Um copo de bebida gelada

Fazia parte do processo

Minha alma ficou pasmada

Com o estrondo do sucesso

 

Ouviu-se sonido estridente

Resultado dessa explosão

Deu-se o big bang pessoal

 

Expandi-me loucamente

P’lo universo em contramão

A uma velcidade abismal.

publicado por poetazarolho às 07:08 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Terça-feira, 10.04.18

Mundo inteiro

Mundo inteiro.jpg

 O Lula está na prisão

E o povo brasileiro

Refém da corrupção

Desde Janeiro a Janeiro

 

Não vislumbra solução

Só existe o deus dinheiro

Assim toda uma nação

Iguala-se ao mundo inteiro

 

E a malta cá da terra

Já procura uma saída

Lá no confim do sistema

 

Em Marte em breve aterra

Vai fazendo a despedida

P’ra fugir a tal dilema.

publicado por poetazarolho às 17:26 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Favorito

mais sobre mim

posts recentes

últ. comentários

Posts mais comentados

arquivos

Abril 2018

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
26
28
29
30

subscrever feeds

blogs SAPO