Retrato de Portugal

 

Vive toda a gente mal

À beira mar plantada

Que a raia de Portugal

É de gente emigrada

 

Vai vivendo de ilusões

Mas em terra emprestada

Pois na terra de Camões

Valia menos que nada

 

Para a malta animar

Tocam por lá canções

Por cá p’ra não destoar

 

Os que se estão a governar

Dizem nos seus sermões

Toca lá a emigrar.

publicado por poetazarolho às 21:09 | link do post | comentar | ver comentários (3)