Acordarão

 

Pobreza envergonhada

E silenciosa também

Avança pela calada

É tratada com desdém

 

Cada pobre vale nada

Uma conta que convém

Para que seja aumentada

A riqueza mais além

 

Já foram contabilizados

Estatisticamente falando

Bem acima dum milhão

 

Pobres e silenciados

Consciência vão tomando

E um dia acordarão.

publicado por poetazarolho às 22:32 | link do post | comentar