O pagode

 

Já não enganam ninguém

Os representantes do povo

Para São Bento e Belém

Votaremos neles de novo

 

Seremos povo enganado

Por nossa livre vontade

Será o erário esquartejado

Mas a bem da equidade

 

Será o povo reformado

A suportar este pagode

E no fim será esmifrado

 

Felizmente levamos o fado

Pois só fica quem não pode

Transformar-se em emigrado.

publicado por poetazarolho às 22:05 | link do post | comentar | ver comentários (1)