Sexta-feira, 06.09.13

Caminhos do poder

 

A vida não vale nada

Um bombeiro morreu

Notícia foi ventilada

O poder nem se mexeu

 

Já a economia é sagrada

Apenas um boato correu

Situação era complicada

E o poder logo tremeu

 

Valores da humanidade

Nunca tiveram valor

Impera a vil tirania

 

Que conduz a sociedade

Pelos caminhos de dor

Dia e noite, noite e dia.

publicado por poetazarolho às 22:30 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Quarta-feira, 04.09.13

Loucos anos

 

Loucos anos da crise

E na loucura total

Não há quem ajuíze

Esta insanidade geral

 

Vamos todos para a rua

E com alegria brindar

Venha cada um na sua

Aos pobrezinhos brincar

 

Confétis e serpentinas

Aos milhares pelo ar

E numa atitude vã

 

Toquem as concertinas

Que nós queremos dançar

Anos loucos, o can-can.

publicado por poetazarolho às 23:47 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Segunda-feira, 02.09.13

Genética mente

 

Apaguem a constituição

E a genética também

Terminará a aberração

Desde S.Bento a Belém

 

Outros seres nascerão

Para a nossa alegria

Não mais haverá relação

Com a actual democracia

 

Será um regime novo

Com mentes despudoradas

Onde nada estará correcto

 

E não caberá ao povo

Levar com tantas pedradas

Pois será o seu arquitecto.

publicado por poetazarolho às 20:01 | link do post | comentar | ver comentários (3)

Favorito

mais sobre mim

posts recentes

últ. comentários

Posts mais comentados

arquivos

Setembro 2013

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
15
17
19
20
21
22
23
25
28

subscrever feeds

blogs SAPO