Loucos anos

 

Loucos anos da crise

E na loucura total

Não há quem ajuíze

Esta insanidade geral

 

Vamos todos para a rua

E com alegria brindar

Venha cada um na sua

Aos pobrezinhos brincar

 

Confétis e serpentinas

Aos milhares pelo ar

E numa atitude vã

 

Toquem as concertinas

Que nós queremos dançar

Anos loucos, o can-can.

publicado por poetazarolho às 23:47 | link do post | comentar | ver comentários (1)