Na pobreza sitiados

 

No país dos condados

Muito mal administrados

Estropiam os reformados

E querem-nos recuperados

 

Vão ver-nos naufragados

E na pobreza sitiados

Excepção aos iluminados

Por quem somos governados

 

Ou os filhos e enteados

Que estão bem encaixados

Servindo a nação valente

 

Eles não são os culpados

Por serem contemplados

Com este povo indigente.

publicado por poetazarolho às 23:09 | link do post | comentar | ver comentários (1)