Dedos e anéis

 

Olha aí ó Portugal

Se tempo necessitas

Que não seja temporal

Primavera flores bonitas

 

No verão vais a banhos

Que venha sol e calor

Cuidado com estranhos

Que dizem teres valor

 

Caminho te apontam

Aquele da salvação

Onde avanças sem medos

 

Vê lá o que te aprontam

Não seja pura ilusão

P’ra levar anéis e dedos.

publicado por poetazarolho às 20:31 | link do post | comentar | ver comentários (1)