Sem futuro

 

É pobreza envergonhada

Ou será a porca miséria

P’la economia leiloada

Nesta sociedade galdéria

 

Nesta sociedade sem lei

Sobrevive o mais forte

Onde o futuro bem sei

Será ditado p´la sorte

 

A maioria com seu azar

Fará das tripas coração

O diabo esse amassou

 

Pão que nos irá calhar

E esta é a triste canção

Qu’a sorte nos reservou.

publicado por poetazarolho às 19:54 | link do post | comentar | ver comentários (1)