Novas danças

 

Não durmas irmão

Permanece acordado

Se dormes, a situação

Coloca-te no passado

 

Deixa ficar o colchão

No sítio movimentado

E levanta-te desse chão

Onde estavas deitado

 

Busca uma revolução

Não fiques acomodado

Porque o mundo então

 

Ao ver-te assim prostrado

Faz-te carne p’ra canhão

Vem dançar ao nosso lado.

publicado por poetazarolho às 19:14 | link do post | comentar | ver comentários (1)