Sem vergonha

 

Não são corruptos senhora

Perdoai aos delatores

Que falaram fora d’hora

Contra os senhores doutores

 

Eles têm um poderoso dom

Mas é um poder inato

Transforma mau em bom

E faz aumentar o estrato

 

Não é ilícito enriquecer

Na sociedade actual

Que parece decidida

 

Em a vergonha esquecer

Que a vergonha afinal

É ficar pobre tod’a vida.

publicado por poetazarolho às 17:46 | link do post | comentar | ver comentários (1)