A vida do povo

 

Povo que votas nas urnas

Tão bem escolhes teus eleitos

Meditas nas horas nocturnas

Que eles não serão perfeitos

 

Os melhores p’ra esta nação

Apesar de todos os defeitos

Quem dá e tira com a mão

Quem defende teus direitos

 

És um pobre povo resignado

Por isso te expressa gratidão

A maior das figuras do estado

 

Primeiro-ministro empossado

Que por ti sente compaixão

Por ti aceita ser crucificado.

publicado por poetazarolho às 20:02 | link do post | comentar | ver comentários (1)