Renascer


É generosa a mãe natureza
Ensinou-te ética e respeito
Mas tu com a tua certeza
A mãe não levaste a peito

Levado pelo toque de Midas
Esqueceste toda a harmonia
Fizeste sangrar as feridas
E o ouro trouxe-te agonia

Mãe viu-se então obrigada
A devolver-te ao pó original
E outra oportunidade te deu

Mas não quer vê-la desprezada
Estas forças pr’ó bem ou mal
Nunca ninguém as venceu.

publicado por poetazarolho às 16:12 | link do post | comentar