Pastéis de S.Bento


Brindas com água do luso
Eu com aguardente velha
Bebo até ficar confuso
Será um deus nos valha

Os camaradas não sei
Com que hão-de brindar
Por isso não lhes direi
Não estou cá pr’a opinar

E se a luta rebentar
Em S.Bento também
Vão sem a minha pessoa

Estarei a alambazar
Uns pastéis de belém
É uma iguaria bem boa.
publicado por poetazarolho às 14:54 | link do post | comentar | ver comentários (1)