Às de ouros


Até a América anda assustada
Com a Europa aos trambolhões
Mas já pode dormir descansada
Vem aí um plano de milhões

Crise do euro será estancada
Vão ser afastados esses papões
Confiança vai ser restaurada
Por via das recapitalizações

Será jogada a derradeira cartada
Perdedores voltam pr’os mouros
Aos vencedores a glória infinita

Carta há muito estava guardada
É enorme o peso deste às de ouros
E neste casino a banca já se agita.
publicado por poetazarolho às 14:32 | link do post | comentar | ver comentários (1)