Brindemos


Os mais ricos de Portugal
Não devem pagar coitados
Não fizeram nenhum mal
Porquê serem defraudados

Eles já são tão pouquinhos
Que devem é ser ajudados
Vamos fazer uns bolinhos
Uns lindos panos bordados

O óleo das bifanas já aquece
Croquetes e tinto pr’a esquecer
Petiscamos, ficamos eufóricos

Foi uma boa ideia a quermesse
Rifas a um euro estão a render
Sai um brinde aos mais ricos.
publicado por poetazarolho às 14:55 | link do post | comentar | ver comentários (1)