Sem alma


Podes perder a tua calma
No meio de uma confusão
Mas nunca percas a alma
Nem da alma abras mão

É que uma alma vendida
Nem que fora por um milhão
É como uma alma perdida
No meio de uma multidão

Pior que uma alma errante
Vagueando, ó triste destino
É uma alma de alma despida

Usando um traje cintilante
Debruado com ouro fino
Por haver sido corrompida.
publicado por poetazarolho às 15:27 | link do post | comentar