Descartáveis


O amanhã faz-nos caminhar
O ontem é que nos empurrou
O hoje quase que nos matou
Futuro haveremos de abraçar

Ele existem futuros e futuros
Alguns tudo têm nada sentem
Os que nada têm não mentem
Levam empurrões muito duros

Assim os audazes são forjados
Por força de muito cambalear
São por certo mais capacitados

Mas apontados por questionar
Na sociedade de pré formatados
Serão certamente para descartar.
publicado por poetazarolho às 12:20 | link do post | comentar