Lança-chamas


Todos os gritos são nossos gritos
Mas é mais fácil não o reconhecer
Enquanto são os outros os aflitos
E quando formos nós a perecer?

Não haverá ninguém pr’a acudir
No momento dessa nossa aflição
Porque já ninguém estará a ouvir
Que nos restará como solução?

Enquanto tempo ainda nos resta
Demonstremos a nossa indignação
Enchamos bem os peitos de ar

Vamos mostrar a quem não presta
Como é um mundo em combustão
Com o lança-chamas vamos gritar.
publicado por poetazarolho às 16:02 | link do post | comentar