Feijão com couves


Ministro das finanças explica
Mas a gente é que não entende
Castigo que sobre nós pende
Pensarão que a malta é rica?

Eu cá nunca andei a roubar
Estou-me a sentir assaltado
Pela voracidade deste estado
Não poderão também poupar?

Tenho uma receita simples
Podes aplicá-la, não me ouves?
Se não há para bife da vazia

Cortem nos vossos requintes
E comam feijão com couves
A ver se a carga fiscal alivia.
publicado por poetazarolho às 16:22 | link do post | comentar