Fumar um puro


A direita está a subir
A esquerda a encolher
Quem haveria de dizer
Aquilo que está pr’a vir

É a mudança novamente
Logo ao virar da esquina
Já se sente a adrenalina
A tomar conta da gente

Coelho e Portas a mandar
Assim será o nosso futuro
Aposta forte na terra e mar

Já pelo ar não me aventuro
Peixe e salada a acompanhar
E no final fuma-se um puro.
publicado por poetazarolho às 23:06 | link do post | comentar