Arcano louco


Portas corrido à vassourada
Coelho amaciado à paulada
Sócrates agraciado à lambada
Outros não contam pr’a nada

País está no ponto de viragem
A campanha é uma gaiatagem
Não se escuta uma mensagem
Que não seja apenas bobagem

A nossa paciência tem limites
Que sejam as últimas eleições
Nas cartas busquemos palpites

Ao arcano louco vamos pedir
Que nos traga novas excitações
Quem sabe no precipício cair.
publicado por poetazarolho às 15:13 | link do post | comentar