Incontornável

 

Humanidade insolvente

À beira do inconformismo

Observa descontente

O incontornável abismo

 

Dará um passo em frente

Ou numa de realismo

Assumir-se-á demente

Pr’a evitar o cataclismo

 

E assim louca sem estar

Com o abismo transformado

Numa insanidade global

 

Para o abismo há de saltar

Não pode ser contornado

É o seu destino afinal.

publicado por poetazarolho às 01:01 | link do post