Hino à corrupção

 

Corte na sobrevivência

Deste país de ficção

Será por conveniência

Qual manobra de diversão

 

Ruído monstro e inusitado

Sem qualquer explicação

Vamos ver o resultado

Dum tamanho furacão

 

Tapar o sol com peneira

Não evita a insolação

Desta grande bandalheira

 

Que foi o pós revolução

Descarada a roubalheira

É um hino à corrupção.

publicado por poetazarolho às 23:03 | link do post | comentar