Maldito

 

Sem asas consigo voar

Viajo no pensamento

Também posso sonhar

Sem dormir um momento

 

Sonho um novo viver

Que estou sobrevoando

Vejo o mundo a nascer

Sobreviverá até quando

 

Ou será um nado morto

Às mãos de gananciosos

Onde sonhar é interdito

 

E voar é um desporto

Duma elite de ociosos

Donos do mundo maldito.

publicado por poetazarolho às 21:40 | link do post | comentar