Avenidas novas

 

Novas ruas de Lisboa

Baptizadas a preceito

Não são escolhidos à toa

Os nome pr’a este efeito

 

Nenhum deles destoa

Seguem o único preceito

São quem fez coisa boa

Pois pr’a isso foi eleito

 

As avenidas do futuro

Para sempre vão perdurar

E até vos dou um conselho

 

Não queiram o Largo Seguro

Antes a Rua Vítor Gaspar

E a Praça Passos Coelho.

publicado por poetazarolho às 20:38 | link do post