Talvez... rezando

 

Portugal está despido

Da esperança conquistada

Caso houvesse povo unido

Aí poderia ser renovada

 

Mas nós sentimos a dor

Desta morte anunciada

Quem dispõe é o credor

A união não vale nada

 

Despidos continuaremos

Que os feitos valorosos

Estão com baixa cotação

 

Talvez um dia gritemos

Aos ocupantes odiosos

Tirem as patas da nação.

publicado por poetazarolho às 19:36 | link do post | comentar