Euro-bombas


Não lançamos eurobonds
Diz Sra.Merkel de trombas
E vê-de se vos compondes
Ou lançamos euro-bombas

O Sr.Van Rompuy insiste
Eurobonds não emitiremos
E vê-de se a calma persiste
Ou euro-bombas lançaremos

E todos nós já percebemos
Temos que baixar a bolinha
Ou bomba começa a chover

Não fazemos como queremos
Eles controlam nossa vidinha
Até que deixemos de dever.
publicado por poetazarolho às 11:49 | link do post