Portugal sem mundo

 

Novos mundos ao mundo

Deu este teu país natal

Com passado tão fecundo

Só podia ser Portugal

 

Com presente tão imundo

Só poderia dar-se mal

Um futuro moribundo

Parece-me tão natural

 

Se o cheiro nauseabundo

Que emana da governação

Não sofrer desinfecção

 

Só limpeza bem a fundo

Realizada num segundo

Poderá salvar a nação.

publicado por poetazarolho às 20:06 | link do post | comentar