Sábado, 15.08.20

Sputnik V

Sputnik V.jpg

Sai um morto pra Covid

Aqui do nosso hospital

E que ninguém duvide

Este estava mesmo mal

 

Não seria de Caparide

Muito menos do Torroal

Enquanto não se decide

Segue estatística informal

 

Da Rússia vem a vacina

Produzida com preceito

Putin assim anuncia

 

Mas ainda pequenina

Pode sair com defeito

É o início da pandemia.

publicado por poetazarolho às 14:29 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Segunda-feira, 03.08.20

Regenerado

Regenerado.jpg

Ainda estou confinado

Tentando sair de mim

Este ser amarfanhado

Quer deixar de ser assim

 

Vou fazer um preparado

De pós de perlimpimpim

Sentir-me catapultado

Três galáxias após o fim

 

Num outro lado serei

Novo e desmaterializado

Feito apenas de energia

 

De mim nunca sairei

Mas já estou regenerado

Por pensar o que queria.

publicado por poetazarolho às 23:30 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Segunda-feira, 13.07.20

Prova dos nove

Prova dos nove.jpg

Parábola não sabe nadar

Hipérbole nunca desiste

Cateto pôs-se a marchar

Triângulo de pé em riste

 

Derivada sempre a andar

Integral ainda persiste

Aristóteles ficou a pensar

Pitágoras quedou tão triste

 

E a boa da Dulcineia

Aproveitando a distracção

Entre batalhas escapuliu

 

Quando a coisa ficou feia

Eis que surge o tal dragão

E o Neptuno então sorriu.

publicado por poetazarolho às 20:04 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Domingo, 12.07.20

Impressos

Impressos.jpg

Há um mas que bate à porta

Porque a alma não vendes

Vendes a quem? Não importa

Não importas se não entendes

 

Mas estando a alma morta

Não existe o que pretendes

Caminhamos por rua torta

Morta a alma que mais tendes?

 

Muito importa a evolução

Muito menos a dignidade

Mas sobretudo há a canção

 

Onde se canta a saudade

Dos novos tempos que trarão

Almas impressas em felicidade.

publicado por poetazarolho às 16:34 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Quinta-feira, 04.06.20

Metamorfoses

Metamorfoses.jpg

Ao tentar enlouquecer

Fiz um esforço abismal

Fiquei louco sem saber

Sinto-me sensacional

 

Tudo parece florescer

Entre o bem e o mal

Sinto a razão morrer

No vulcão emocional

 

Fazendo parte da rotura

Metamorfose ambulante

Sinónimo de revolução

 

Sigo pleno na loucura

Carrego forte semblante

Consciente da evolução.

publicado por poetazarolho às 11:55 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Terça-feira, 31.03.20

Resfriado global

Resfriado global.jpg

Só o humor é solução

O amor está truncado

Já passa na televisão

Um bicho todo marado

 

Dizem ser a solução

Para o mundo conspurcado

Não passa duma ilusão

Pois o rumo está traçado

 

A seguir se formará

Um tsunami capital

Com o poder aumentado

 

Toda a terra varrerá

Já nada será igual

Depois deste resfriado.

publicado por poetazarolho às 03:12 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Quinta-feira, 05.03.20

Longa caminhada

Longa caminhada.jpg

Para que então serviu

A vastidão do deserto

Com o amor aqui tão perto

Porque ei-lo, não desistiu

 

Quando tudo em volta ruiu

Era a fénix renascida

Pelo amor duma vida

Quando a dúvida persistiu

 

Em carinho repartida

Afagas e a dor foi levada

Nas faces do turbilhão

 

Vês estrias duma mão

Pedaço de alma rasgada

Sentes forte a ilusão

 

Continuas a caminhada

Levas tudo e não buscas nada.

publicado por poetazarolho às 19:52 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Domingo, 22.12.19

Regresso

Regresso.jpg

Sinto a mente regressar

Mas a distância não meço

Com receio de atrapalhar

Tão fantástico regresso

 

Vem ligeira a planar

Sobre vale d’insucesso

Por certo irá aterrar

Mais além onde lhe peço

 

Mas se acaso ela falhar

Faço ponte ao pensamento

Atiro longe ao horizonte

 

Mente vazia ao meditar

Distante a cada momento

E sobre ela uma ponte.

publicado por poetazarolho às 16:40 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Quarta-feira, 11.12.19

Surrealismo

Surrealismo.jpg

Surrealismo é realidade

Não adianta a negação

Em tempos de plasticidade

Eivados de desumanização

 

Morte à busca p'la verdade

Lema urgente da revolução

Mentira trás a felicidade

Todos com grilheta na mão

 

Desçam avenidas de liberdade

Para escutar com atenção

Em jeito de novidade

 

Rimas duma nova canção

Bandeiras p'rá posteridade

Hinos avessos à razão.

publicado por poetazarolho às 07:22 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Domingo, 10.11.19

O outro lado da esperança

O outro lado da esperança.jpg

A idade não tem idade

Limites nem supressões

Não assassina a mocidade

Veste sempre de calções

 

Tanto passeia p'la cidade

Vilas, aldeias, sensações

Não procura uma verdade

Tem verdades aos milhões

 

Não se limite ao infinito

Ou aos ventos de mudança

Mais além sempre voará

 

Não porque esteja escrito

No outro lado da esperança

Onde mil emoções sentirá.

publicado por poetazarolho às 15:39 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Favorito

mais sobre mim

posts recentes

últ. comentários

Posts mais comentados

arquivos

Agosto 2020

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

subscrever feeds

blogs SAPO