Deuses da política

Deuses da política.jpg

São os dias da loucura

São o nosso carnaval

E este carnaval dura

Aqui no nosso Portugal

 

Mentira é omnipresente

Tão habituados qu’estamos

Parece andarmos p’rá frente

Mas p’ra trás é que andamos

 

E a classe dominante

Foi tornada omnisciente

E assim de ora avante

 

Ocupou o subconsciente

Deste povo não pensante

Que a tornou omnipresente.

publicado por poetazarolho às 07:50 | link do post | comentar