BlackRock

BlackRock.jpg

Agora a BlackRock

Quer afundar o país

E vão todos a reboque

Do que a BlackRock diz

 

BlackRock és um amor

Dá-me anel de brilhantes

Fico com ar sedutor

Para afundar os pedantes

 

Deste país comezinho

Que não quer austeridade

Sem as regras entender

 

BlackRock eu adivinho

Tua imensa capacidade

Na arte de nos submeter.

publicado por poetazarolho às 22:55 | link do post | comentar