Alfaiate do Panamá

Alfaiate do Panamá.jpg

No Panamá um alfaiate

Foi talhando à medida

Junto à vigia do seu iate

E de forma decidida

 

Um fatinho bem janota

Lavado de forma tal

Que agora nem se nota

A origem do capital.

 

Eram diamantes de morte

Com terrorismo misturado

Droga, armas e garinas

 

Mas por um golpe de sorte

O fato apareceu lavado

E com linhas genuínas.

 

publicado por poetazarolho às 23:59 | link do post | comentar