Segunda-feira, 27.02.17

Ausências

Ausências.jpg

E se o amanhã não chegou

Goza essa intermitência

Certo de que o tempo parou

Ou não deu p’la tua ausência

 

Medita no que se passou

Procura essa incongruência

Em que o tempo mergulhou

P’ra dispensar a existência

 

E quando o tempo voltar

A correr em tua veia

Podes ao amanhã regressar

 

Já que o tempo não receia

E está disposto a aceitar

Levar-te nessa odisseia.

publicado por poetazarolho às 23:26 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Quinta-feira, 23.02.17

Verdade e razão

Verdade e razão.jpg

Se tu vês e eu não sinto

Não me assiste a realidade

Mas também não desminto

A cada um a sua verdade

 

Se tu sentes e eu não vejo

Deixo p’ra ti essa emoção

Não interponho o desejo

A cada um a sua razão

 

A razão e a verdade

Tão distribuídas que estão

Cada qual possui a sua

 

Confirmada a veracidade

Quando afirmo ter razão

Pois é a minha e não tua.

publicado por poetazarolho às 22:45 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Segunda-feira, 20.02.17

Submundos

Submundos.jpg

O mundo são submundos

E submundos deles também

Apenas saberes profundos

Permitirão ir mais além

 

São inúmeros os avisos

Estamos todos avisados

Somos óptimos nos juízos

Não nos apraz ser julgados

 

E na arte de desagradar

Damos cartas no universo

Fica um odor sulfuroso

 

Somos mestres a insinuar

No assunto mais diverso

É universalmente odioso.

publicado por poetazarolho às 20:19 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Terça-feira, 14.02.17

Regressos

Regressos.jpg

O tempo não regressava

E no tempo se perdia

Enquanto nele pensava

O seu eco já não se ouvia

 

E as palavras foram ditas

Demóstenes as proclamou

Umas poucas, as proscritas

Algum demo as carregou

 

E a lua aparece então

Nesta estrofe não sei porquê

Talvez seja uma oportunidade

 

De regresso à reflexão

Suspenso não sei no quê

Mato o tempo sem ansiedade.

publicado por poetazarolho às 23:20 | link do post | comentar | ver comentários (3)
Sexta-feira, 10.02.17

Outras cartas

Outras cartas.jpg

A verdade é pessoal

E de todo intransmissível

A outros adequa-se mal

Chega a ser inverosímil

 

Nunca foi universal

Pois seria impossível

Ataque desproporcional

Fê-la descer ao risível

 

Aí nasce a pós-verdade

Desta era pós-verdadeira

Para ocultar os valores

 

Das cartas da humanidade

Que nunca se quis inteira

P'ra se rebaixar aos favores.

publicado por poetazarolho às 22:38 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Quarta-feira, 08.02.17

Fusão

Fusão.jpg

Enquanto humanidade

Nossa mente é a fusão

Nossa mente é a fissão

Donde brota diversidade

 

A cada um sua verdade

Nessa universal reacção

Nuclear por definição

Transforma a realidade

 

Com as mega toneladas

Dessa explosão nuclear

As mentes inanimadas

 

Entre o partir e o ficar

Visivelmente perturbadas

Presentem-se vaporizar.

publicado por poetazarolho às 22:52 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Sábado, 04.02.17

Nova ordem

Nova ordem.jpg

Por ver tudo desfocado

Suspeitei da própria lente

Mas ao ver o resultado

Estaria desfocada a mente

 

O hemisfério analisado

Via o mundo diferente

E depois de projectado

Não era acidentalmente

 

Que se estava a impor

Nova ordem imponente

Que renegava o amor

 

E muito eficazmente

Implementava o terror

Entre o povo descontente.

publicado por poetazarolho às 23:31 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Favorito

mais sobre mim

posts recentes

últ. comentários

Posts mais comentados

arquivos

Fevereiro 2017

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
15
16
17
18
19
21
22
24
25
26
28

subscrever feeds

blogs SAPO